Street Style

Como é bom, em qualquer lugar movimentado do mundo, e principalmente nas grandes metrópoles, sentar em um café só para ver a “banda passar”, ou melhor, só para ver como as pessoas se vestem pelas ruas.

Essa roupa que sê na rua, genuína e autoral, que o povo cria e realmente pode ser usada por qualquer pessoa, é o street style na sua concepção original.

O estilo de rua, ou moda de rua, tem relação com os indivíduos, e não com as marcas; versa sobre personalidade, e não sobre propaganda. Nada impede, entretanto, que tendências da estação apareçam nessas produções.

Como explicam os entendidos no assunto, a moda de rua também identifica tribos urbanas, como no movimento Punk dos anos 70, e registra o surgimento de tendências entre os cidadãos comuns em seu dia-a- dia. Vamos lembrar aqui das tatuagens na nuca dos londrinos.

Bill Cunningham, o maior fotógrafo do street style de NY, falecido no ano passado, saía diariamente com seu paletó azul, sua máquina fotográfica no pescoço e sua bicicleta para flagrar pessoas aleatórias e captar roupas que
inspirassem estilos e personalidades singulares.


O assunto é controverso, mas totalmente diferente é a reprodução exata nas ruas, seja por estrelas, blogueiras ou influenciadores digitais, das tendências desfiladas. Os famosos looks do dia, embora também chamados de street style, não são moda de rua, e sim moda na rua; a moda que sai das passarelas e vai vestir os que podem comprá-la ou os tem por objetivo divulgá-la, como no exemplo a seguir, que se trata de clara propaganda.

Na linha do street style que incorpora tendências da estação, mas não perde sua originalidade, tenho que falar das produções da querida empresária de moda Sheila Liotti durante e semana de moda de New York.

A começar pela primeira foto, na qual Sheila comprova que a jaqueta jeans é, de fato, uma peça versátil que fica perfeita com saia midi e botas curtas. Detalhe para o toque de cor amarela na bolsa e no táxi. Risos…

Aqui, e para uma entrega super especial pela UPS, Sheila aparece produzida em um mix de estampas lindíssimo e maxi brincos. Olha a jaqueta jeans da primeira foto ali! Versatilidade, lembram?

Simplesmente despojada com jeans rasgado e tricoline listrada com amarração.

E no look night, vestido de ombro estruturado e as maravilhosas botas florais.

Moda de rua é diferente de moda na rua. Fato é que ambas nos inspiram e divertem, não é?

Por Ana Huth

Sobre…

Ana Huth cresceu em meio aos tecidos do ateliê de costura de sua mãe na cidade de Niterói-RJ, mas acabou optando por seguir a formação jurídica de seu pai. Profissional da área jurídica há 23 anos no Rio de Janeiro, jamais deixou de lado o encanto das tramas das rendas, a suavidade das sedas, o caimento dos crepes…. Após curso de moda e imagem em Paris, e impulsionada por amigos, passou a dividir suas experiências escrevendo sobre o envolvente mundo fashion.

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

(Seu email não será publicado)